Os Gêmeos

10 de abril de 2010

Inspirado no olhar ao horizonte de Dra Repolha!!!!



Minina misteriosa... mas que sabe dançar!! ;)

Para matar a saudade desse espaço!!!
Contatos raros, mas sempre contatos!

Bjo
A.

17 de dezembro de 2009

Terapia

- O que tá pegando?

- Um turbilhão de pensamentos, sentimentos... Não consigo colocar em ordem. Olho para dentro e está tudo fora de lugar. Mas é diferente dessa vez, porque tô de bem comigo mesma, mas sei lá, tô preocupada, ansiosa, angustiada, e nem sei com o quê...

- Sinceramente. Acho que você está aprendendo a segurar as rédeas da sua vida, só não se acostumou com isso. Mudanças mexem muito com a gente, e é preciso tempo para adaptação, o fato de ainda assim se sentir bem em meio a um turbilhão talvez seja a prova de que as coisas realmente estão como devem! Problemas e situações difícies sempre existirão, a diferença está no nosso posicionamento (...) Você tem consciência do que está havendo, e principalmente, esta consciência te dá domínio para tomar decisões. (...) Acho que você só precisa separar as emoções... na realidade acho que você já faz isso sem perceber, o negócio é tratar de deixá-las no lugar certo!

Viram só, eu disse que o Acaso! era a minha metade racional. Obrigada gêmeo!

15 de dezembro de 2009

Momentos Inspiração 2

Numa corrente uma argola puxa a outra e nesses laços de força alguma coisa se aproxima... ou se distancia até não haver mais força... ...então guarde a corrente!

Estava observando o amor. O meu amor, o amor do outro o amor da outra,
amores.
É um direito meu de pensar: as pessoas fazem mau uso do amor. Não do
sentimento, mas do verbo "amar" ou do sujeito "amor".
Ao ponto de torná-los triviais; mais ou menos assim: "mamãe ensinou a
dar 'bom dia' para a professora assim que entrar na sala de aula!" E ai, se estou
com alguém eu digo: "Eu te amo!" baseado nos mesmos principios, porque alguém
disse que tinha que ser assim.
"Não! Não! eu tenho que dizer que a(o) amo porque senão ela (ele) não vai
entender meu sentimento!" Puxa... existe algo com mais teor de obrigatoriedade
do que isso?
Conveniência. Obrigatoriedade. Ou o que for.
Amor ele existe. Está ali. E por si só tem a força necessária para tirar,
até do mais ogro dos seres, as palavras "eu te amo".

Aliás, quando tais
palavras são realmente proferidas pelo "AMOR" soam como se fossem uma única
palavra "euteamo", pois é esse o efeito do amor: "união".
Por isso não se cobra amor, se sente. Prefiro esperar para ouvir "Euteamo"
do que ouvir a toda hora "eu te amo!"
Mas enfim, quando ouvir "euteamo" a última coisa que vou pensar é
filosofar sobre o amor.

Afinal, prefiro viver de amor a viver de filosofia.




...
Ah... pensaram que esqueci da corrente? Nada (risos).
"Euteamo" ...cria-se forças e aproximam.
"Eu te amo!"... bom, isso você define para a sua vida!

by
Acaso!

16 de novembro de 2009

Aguardando o sol...

"... e ao final da tempestade nenhuma tristeza pode me tirar o sabor da felicidade."

Talvez esse seja o melhor pensamento sobre momentos que poderiam ter sido ainda melhores, mas que aprouve ao destino cerrar no passado de muita batalha e esperança por aquilo que desejava ser eterno. (...suspiros)

13 de novembro de 2009

Momentos Inspiração 1

Depois de uma semana tensa, dias corridos, resultados (esperados porém não desejados), nada melhor do que uma boa corrida na praia com um belo visual para inspirar o poema:

"Se eu tiver um amor
quero vê-lo nascer na primavera!

Para que não arda com o sol do verão,
Não morra com as folhas do outono
E não esfrie com o frio do inverno.

Mas, nasça, cresça e viva brilhante,
Cheio de cores e aconchegante como na primavera!

Se eu tiver um amor
que seja assim do início ao... ...em diante,
assim, como na Primavera!"
(Acaso)


Sem o amor fluiu assim... imagina quando nascer!?!?!?

Um ótimo fds para todos!

A.

10 de outubro de 2009

O que devo dizer?

... que essa vida é uma desgraça?
ou que vivemos uma grande merda?

... que o destino faz hora com nossa cara?
ou que o destino só existe dentro de cabeças confusas e sem nexo como a nossa?

... que a vida é quem nem trânsito: no mesmo lugar em horários diferentes você pode voar no asfalto ou antar disputando com uma lesma 'quem anda mais lento?' ?

... que a vida não existe! estamos numa matriz sendo sugados por robôs?
ou que tudo é ilusão e nem mesmo nascemos?

... puta que o pariu!!! como é dificil viver!????
ou "deixa a vida me levar, vida leva eu"?

Ham... sinceramente!!!
Dizer o que se amanhã pode ser tudo igual ou tudo diferente!
Só amanhã a vida vai decidir!!!! Hoje só me resta sobreviver!!!
Só sei que não há nada a dizer!!!!

Desabafo...

t+!

17 de setembro de 2009

No compasso dos olhos!!!

"Você conhece o relacionamento entre seus dois olhos?
Eles piscam juntos,eles se movem juntos,eles choram juntos,eles vêem coisas juntos e eles dormem juntos, embora eles nunca vejam um ao outro...
A amizade deveria ser exatamente assim!" (de uma corrente da internet em meu email)

Este blog é a própria prova de que a amizade não tem distância.
E eu vou além, não tem tempo!
Correria daqui... Correria dali...
Mas, sempre o pensamento: "Como ela(e) está?"
O Acaso fez, a Dra. Repolha respondeu, mas juntos criaram a "amizade"; e não há tempo nem ocasião, só amizade quando o tempo e a ocasião, permitem "ou não"!

Beijo Supergêmea!!!
Até!

31 de maio de 2009

You've got a friend

"Quando você estiver deprimido e confuso

E precisar de uma mão para ajudar,

E nada, nada estiver dando certo,

Feche seus olhos e pense em mim

E logo eu estarei lá

Para iluminar até mesmo suas noites mais sombrias."

28 de abril de 2009

Equilíbrio segundo o Acaso:

"Você precisa alcançar o equilíbrio. E te digo, é muito difícil! Porque tem sempre algo puxando para um lado mais que o outro. Sabe, nossa vida é como no mar. As ondas fazem subir e descer, temos que nos adaptar. Isso é equilíbrio."

13 de abril de 2009

"O acaso encontra sempre quem saiba aproveitar-se dele" Romain Rolland

Creio que nós dois soubemos aproveitá-lo muito bem.


Romain Rolland (Escritor francês)
29-1-1866, Clamecy
30-12-1944, Vézelay

"Somos o que há de melhor! Somos o que dá pra fazer...
O que não dá pra evitar, e não se pode escolher..."